Glutamato Monossódico, um inimigo que está nos nossos armários.

0

Final

Cuidado! Se você consome algum alimento da lista do próximo parágrafo, saiba que está ingerindo uma das substancias mais nocivas da indústria. Peito de peru. Shoyu. Bacon. Linguiças. Caldos de carne (Knorr e outros). Temperos artificiais (Ajinomoto, Sazon e outos). Ketchups. Macarrão instantâneo (Miojo e semelhantes). Salame. Carne seca. Comidas congeladas industrializadas, tipo nuggets, lasanhas, tortas.  Molhos prontos para salada. Salgadinhos. Amendoins (sabe aqueles temperadinhos verdinhos e vermelhinhos?) Todos eles estão repletos de GMS – Glutamato Monossódico. Basta olhar o rótulo.

O GMS, não é só tóxico, é neurotóxico. Um perigo mesmo para o nosso cérebro e das nossas crianças.

Segundo o Dr. Mercola, médico americano, o GMS é “um silencioso e difundido assassino que é pior à sua saúde que álcool, nicotina e muitas outras drogas e está provavelmente escondido em seu armário de cozinha neste exato momento”.

Ele é usado em todas as cozinhas brasileiras e do mundo para realçar o sabor, para acentuar o sabor da carne, dos enlatados, dos biscoitos, e em muitos alimentos que você a sua família, inclusive crianças, andam comendo.

Segundo o neurocirurgião Dr. Russell Blaylock, autor do Excitotoxinas: o Sabor que Mata,  “o glutamato é uma excito-toxina, o que significa que ele superexcita suas células ao ponto de ser perigoso ou mortal, causando danos em vários graus – e potencialmente mesmo acionar ou piorar disfunções de aprendizado, Mal de Alzheimer, Mal de Parkinson, Mal de Lou Gehrig, e mais.”

Ele afirma que “quando um excesso de excito-toxinas de origem alimentar, como o GMS, proteína hidrolisada de soja e concentrada, caseinato de sódio e aspartato do aspartame, são consumidas, estes receptores glutâmicos são super estimulados, produzindo arritmia cardíaca. Quando o estoque de magnésio está baixo, como vemos em atletas, os receptores glutâmicos são muito sensíveis e mesmo níveis pequenos destas excito-toxinas podem resultar em arritmias cardíacas e morte”.

Existem ainda outros efeitos que tem sido relacionados com o consumo do GMS: Obesidade, danos oculares, fadiga, desorientação, depressão e cefaléia. Esta última, posso dar o meu depoimento pessoal.

Fui portadora de enxaqueca durante muitos anos, e sempre que comia comida japonesa ou chinesa, tinha crises enormes de enxaqueca. Só depois que iniciei meu tratamento com o Dr. Alexandre Feldman descobri a relação do GMS e da Enxaqueca. A tal da Síndrome do restaurante Chinês. Simplesmente não comi mais nesses restaurantes, a não ser quando me certifico que o tempero não foi colocado na comida e levo o meu próprio shoyu, é claro.

Outra coisa que me preocupa muito hoje em dia são os adeptos da dieta paleo, que consomem freneticamente bacon e linguiças industrializadas alegando que a gordura faz bem para saúde. Não basta olhar o bacon somente pela ótica da gordura. Uma coisa é a gordura animal que deve ser consumida sim, outra coisa são os aditivos que colocam nos embutidos, principalmente o Glutamato Monossódico, os nitritos e nitratos. Todos eles são absolutamente tóxicos. Fiquem espertos, esse tipo de linguiça e bacon fazem muito mais mal do que bem.

E agora, como se livrar dele?

Primeiramente: olhar os rótulos e simplesmente não comprar nada que contenha.

A lista é grande para ficar atenta: peito de peru, bacon, linguiças, carnes secas, biscoitos, salsichas, nuggets, lasanhas, todos aqueles caldos de carne em quadradinho e todos aqueles pozinhos de tempero, shoyu, enlatados, molhos de tomate, e por aí vai.

Em alguns países, EUA, por exemplo, pode-se encontrar temperos feitos sem o Glutamato e no rótulo já existe a informação clara: Livre de GMS. Aqui no Brasil, tem olhar nos ingredientes mesmo.

Outra dica é: prefira se alimentar em casa, pois nada mais seguro do que você mesmo preparar a sua comida.

Nos restaurantes pergunte se eles usam o GMS na preparação e peça para preparar a sua comida sem ele!

Só para terem uma idéia, eu, como há muito tempo não consumo, já conheço o sabor “estranho” de longe. Cansei de ir num restaurante por quilo, optar por um purê de batatas, por exemplo, e ao colocar a primeira colherada na boca…batata! Batata não, GMS!

Quer comer linguiça? Faça em casa ou compre uma linguiça artesanal (certifique-se com o fabricante, é claro). O mesmo vale para o bacon. Eu mesma faço as minhas linguiças e os meus bacons. Faço sempre em grande quantidade, pois dá trabalho, e deixo tudo congelado e vou tirando do frezer cada vez que vou consumir.

Invista num bom Shoyu sem glutamato monossódico, é um pouco mais caro, mas vale a pena. E não esqueça: Shoyu só aqueles de Fermentação Natural. Não sabe o que Fermentação Natural quer dizer? Leia mais aqui.

Eu compro sempre o da marca Daimaru. Ou na feira de orgânicos sempre tem alguma marca que atenda essas condições.

Todo esse post foi baseado nos artigos abaixo, um do Dr. Mercola e outro de Dr. Alexandre Feldman, e quem quiser pode e deve ler na íntegra.

http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2009/04/21/msg-is-this-silent-killer-lurking-in-your-kitchen-cabinets.aspx

http://www.enxaqueca.com.br/enxaqueca/enx_glutamato

Daniela Miguel é engenheira, culinarista especialista em alimentação natural, ex-portadora de enxaqueca :) , mãe da Valentina, sócia e fundadora da Deliyou, uma empresa de produtos naturais e integrais que faz comida de verdade chegar até a sua casa.

Compartilhe.

Deixe um Comentário